PAINEL NA ACIEI FALA SOBRE FORÇA DAS CRIPTOMOEDAS NO MERCADO MUNDIAL

Profissionais das mais diversas áreas participaram nessa quinta-feira, dia 21, do Painel “Bitcoin e Criptomoedas”, promovido pela Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Itajubá – ACIEI com apoio do Sebrae. Conduzido pelo presidente entidade, Economista, Professor e Doutor Hector Gustavo Arango, e pelo Administrador Marcelo Lamoglia, o encontro teve como principal objetivo informar sobre o que realmente são as Criptomoedas e quais as melhores formas de administrá-las.

O evento foi idealizado para oferecer aos participantes uma abordagem direta, fundamentada e profissional sobre um tema que tem gerado muitas dúvidas, tanto no aspecto da compreensão como do uso dessa tecnologia. Depois das apresentações, foi realizado um “Talk”, momento de conversa no qual os presentes puderam tirar dúvidas e discutir sobre o tema.

Tendência

“A mídia, muitas vezes, mostra conceitos que confundem as pessoas, principalmente pelas notícias de fraudes e uso incorreto das Criptomoedas. Elas não são pirâmides, nem bolhas, mas sim uma nova forma de pagamento ou mesmo de reserva de valor que veio com as novas tecnologias. É preciso usá-las da maneira correta, nas aplicações do nosso dia a dia, e para isso é necessário conhecimento”, destacou Hector Arango.

Marcelo Lamoglia contou que quando começou a estudar sobre o Bitcoin e as Criptomoedas ficou fascinado. “É uma forma de pagamento que mexe com muitos setores, como política monetária, economia, tecnologia. É muito presente na nossa realidade hoje. Parece algo complexo, mas quando aprendemos a usar se torna algo prático e simples”, disse. Ele acrescentou ainda que as Criptomoedas tendem a, muito em breve, dominar as operações, pois têm um custo de transação muito baixo, são confiáveis e ultrapassam fronteiras.

Opiniões

A presidente da Associação Comercial de Caldas (MG), Tânia Mara Junqueira, contou que tem um filho de 22 anos que utiliza as Criptomoedas como meio de investimento há oito meses e que isso despertou nela a vontade de saber mais sobre o assunto. “Moro em uma cidade pequena, do interior, e isso não é comum ainda para a gente. Mas, acredito que é uma tendência, que num futuro próximo vai fazer parte do nosso dia a dia em qualquer lugar que estivermos”, destacou.

(Foto: "É uma tendência, que num futuro próximo vai fazer parte do nosso dia a dia em qualquer lugar que estivermos")

O Analista de Sistemas, Rodrigo Maciel Fernandes, disse que conheceu o Bitcoin como um ativo para investimentos, como era mais utilizado há alguns anos. “Acabou que eu deixei de lado como investimento e hoje utilizo mesmo como moeda de troca, de pagamento, de compra e venda. Sinto muita segurança, principalmente depois que entendi como funcionava de fato. Já fiz compra em outros países com Bitcoin. Acho que é uma tecnologia que precisa ser mais difundida e só tende a crescer”, salientou.

(Foto: "É uma tecnologia que precisa ser mais difundida e só tende a crescer")

O empresário Gustavo Costa Maciel, que está à frente de um grupo para a criação da Associação Comercial de Maria da Fé, também é um entusiasta no assunto. “Eu fiz faculdade de Economia e esse mundo me fascina. O Bitcoin é algo novo para mim, por isso vim como ouvinte para começar a conhecer, porque no futuro isso vai ser algo muito maior em nosso cotidiano”, concluiu.

(Foto: "Gustavo Costa, à direita; o gerente da ACIEI, José Geraldo Nadur, ao centro; e José Maurício Campos, também da cidade de Maria da Fé, à esquerda)

Confira todas as fotos clicando no link: https://www.aciei.com.br/galeriadefotos